Balões e força dos ventos vão produzir energia elétrica.

Balões com hélio transformarão a força do ventos em energia eólica.

A empresa canadense Magenn está em fase final dos testes de um projeto que segundo ela, irá revolucionar a forma de captação de energia eólica.

A invenção chamada de Magenn Air Rotor System, ou simplesmente “Mars”, consiste em usar balões inflados com gás hélio a trezentos metros de altitude, aproveitando o vento para girar as pás ao longo de seu eixo horizontal e assim transformar o movimento em energia elétrica.
Por meio de cabos ligados ao sistema de ancoragem, os geradores internos fazem com que a eletricidade captada, seja repassada a transformadores em terra para uso imediato ou armazenamento e posterior distribuição. Será possível gerar de 10 kilowatts até 1 megawatt de potência, dependendo do tamanho do balão utilizado.

Cálculos da empresa dizem que como o Mars ficará em grande altitude, a eficiência do equipamento será de 50% para conversão do vento em energia, contra 25% das tradicionais turbinas eólicas instaladas em solo. Outras vantagens oferecidas são a mobilidade, podendo ser facilmente levado a lugares com maior índice de ventos e a baixa manutenção, porque não necessita de guindastes ou construção de torres de reparos.
Os testes finais estão sendo realizados no Canadá, em um hangar especial de sessenta metros de altura e em breve serão feitos ao ar livre.

As aplicações sugeridas são países com infra-estrutura limitada, fábricas, minas, fazendas, locais remotos e até áreas afetadas por catástrofes para oferecer energia de emergência.

A idéia do “Mars” surgiu a partir de uma adaptação da Aeronave Magnus, um dirigível que voava de lado e inventado nos anos 70 por Fred Ferguson, engenheiro aeronáutico fundador da Maggen.

Um conceito simples, o vento gira as pás, o gerador envia a energia captada para o transformador, que distribui para a substação.

Uma boa tecnologia para o Brasil, porque ventos fortes e constantes temos de sobra.

Fucei no
ClicRBS.

Um comentário:

Anônimo disse...

NO BRASIL PODEMOS FAZER O M.U.R.S - MINI USINAS RESIDENCIAIS SOLARES, SE O GOVERNO BANCAR A COMPRA DOS PAINEIS SOLARES QUE SÃO CAROS POIS NÃO SÃO PRODUZIDOS AQUI E SIM IMPORTADOS.