Porque o Gambá?

Bom...vamos começar. Cadê o teclado?

Com o início das postagens no blog, acho conveniente explicar porque estou usando a imagem do Gambá para me relacionar com os leitores.
Confesso que sempre fui apaixonado pelos animais, sejam eles selvagens ou domésticos e tenho um carinho especial pelo Gambá (didelphis marsupialis), pelo fato dele ser incompreendido e visto com uma certa antipatia.
Nativo da Mata Atlântica, se alimenta de raízes, frutas, insetos, pássaros e o “que mais passar pela sua frente”. Com a falta de predadores, como as cobras, gaviões, o Gato-do-Mato, o Cachorro-do-Mato e até mesmo a Onça, acabou proliferando e migrando para os centros urbanos onde se adaptou com enorme facilidade, vindo habitar muitos sótãos de casas (no lá de casa tem um), alimentando-se de largatixas, pequenos insetos e também de lixo doméstico. Possui hábitos noturnos e características singulares como a capacidade de se fingir de morto, ficando imóvel até sob cacetadas, para que o atacante desista. Ao contrário do que muitos pensam, o gambá-comum não exala líquido fétido. Quando está acuado, ele
apenas urina porque tem medo de ser atacado.
Existem várias lendas sobre o Gambá, uma delas é que para pegá-lo no galinheiro é só deixar um copo de cachaça a noite que de manhã ele estará inebriado, como que de ressaca, daí vem à expressão “bêbado como um gambá”. Outra é que quando se sente acuada, a fêmea empurra seus filhotes à frente tentando distrair seu atacante, aproveitando para fugir deixando seus filhotes a sorte.
Lendas ou não, pela facilidade com que esse animal se adapta ao meio ambiente, pela capacidade de enganar seus predadores, pelos hábitos noturnos, pelo cheiro peculiar, por gostar de uma cachaçinha (de vez em quando), e pelo fato de se fingir de morto é que escolhi o Gambá para ser meu alter ego na Blogosfera.
A intenção do Gambá de Blumenau é apenas contribuir com o universo dos blogueiros, postando minhas fotos, vídeos, opiniões, idéias, links, desde assuntos de minha cidade, do Brasil e do mundo, mas, mantendo meu anonimato.

Abraços do Gambá.... e até mais.

Clique aqui para acessar o Blog do Gambá de Blumenau.

Quer saber mais sobre o bicho? Fuça aqui
e aqui

4 comentários:

Anônimo disse...

Bom,eu(Marii) e minha irmã (carollina), encontramos alguns filhotes pela rua,voltando pra casa, com pena deles, por estarem tds molhados, pois havia acabdo de chover, pegamos os dois sobreviventes ( únicos entre uns 10 ) msmo sem termos conhecimentos sobre o modo de vida deles, resolvemos dar leite pra eles, até agora eles não aceitaram muito bem, mas estamos forçando, gostaríamos de saber se estamos fazendo o certo, já não sabemos mais oq fazer, e não queremos perdê-los, já pegamos amor aos bichos.
Ameii oq vc postou sobre os gambás, eu era uma que tinha mto preconceito, mas depois de vê-lo bem de perto mudei meu jeito de pensar

bjkas
e até maixx, caso vc se interesse
pelo caso meu msn é : marypaschoflower@hotmail.com

Gambá disse...

Marii e Carolina:

Em primeiro lugar, que bom que não existe mais preconceito com o Gambá....como você mesmo diz, é só vê-los bem de perto para simpatizar com esses bichos incríveis....

Agora, para ajudar fica meio díficil, porque não há muita informação sobre os dois....

Mas vamos a algumas dicas:

Se eles são ainda muito filhotes, o trabalho de vocês será muito difícil, isso porque eles ainda são muito dependentes da mãe....Não sei o que aconteceu com ela e há quantos dias vocês estão com eles, se foi a pouco tempo, aconselho por os dois em uma caixa de papelão e colocar de volta, perto do lugar onde os encontraram, um local mais escondido.... se a mãe estiver por ali, certamente vai voltar para buscá-los...

Quanto a alimentação, bom....se forem muito pequenos, tem que ser leite mesmo, pois ainda estão em fase de amamentação....Se já forem um pouco maiores, experimente dar ração para cães (aquela comprada em sacos), peça um pouco para quem tem cachorro e veja se funciona....Carne bem picadinha também ajuda (pode ser aquele bife ou frango que sobrou do almoço), corte em pedaços bem pequenos e deixe para eles comerem....lembre-se, os gambás são muiiiiiito desconfiados e preferem se "fingir de morto" em situações que acreditam correr perigo....geralmente, nessa situação, não comem por estarem passando por uma situação de stress.....Frutas também servem, mamão e banana os gambás adoram....mas lembre-se, isso depende do tamanho deles.....Para comer deixe eles sozinhos e num ambiente escuro.... Se você puder, mande uma foto e aí talvez eu possa ajudar mais....

Tenho certeza que a intenção de vocês foi mesmo só de ajudar, mas em certas ocasiões meninas, é melhor deixar a natureza seguir seu curso normal...

Qualquer coisa estou aqui para ajudá-las.....entrem em contato e contem todas as suas aventuras....

Beijos

Do Gambá de Blumenau

Cecília disse...

Oi,meu nome é Cecília e sou de Macaia MG.Minha tia achou um filhote de gambá no caixa de sua Lanchonete.Meu avô o achou e pegou amor ao bichinho,ele quer ficar com o gambazinho,mas o que nos aflige é
que o meu tio,que mora com o meu avô tem um galinheiro,o que fazer?
Sê você puder me ajudar meu email é ceci.aguiar2007@hotmail.com.bjs

Cecília disse...

Oi,meu nome é Cecília e sou de Macaia MG.Minha tia achou um filhote de gambá no caixa de sua Lanchonete.Meu avô o achou e pegou amor ao bichinho,ele quer ficar com o gambazinho,mas o que nos aflige é
que o meu tio,que mora com o meu avô tem um galinheiro,o que fazer?
Sê você puder me ajudar meu email é ceci.aguiar2007@hotmail.com.bjs